Etnografia em Bibliotecas: definitivamente em foco

Post by Deirdre Costello in User Research, Português

Parto do princípio que a "experiência do usuário" (UX) nas bibliotecas é o foco agora, porque é central para o que eu faço. Mas isso é ser vítima do pressuposto-chave que a UX pretende derrubar: a de que só porque você está imerso em algo não significa que todo mundo está ciente disso.

Por que Agora?

O slideshow de Andy Priestner "Porque a UX em bibliotecas é o foco agora" tem aparecido frequentemente nas minhas redes sociais, e com razão - ele traz alguns pontos muito importantes sobre a maneira com que a UX em bibliotecas está evoluindo e porque é importante:

  • A UX como uma disciplina está indo além de pesquisas, métricas e testes de usabilidade para incluir metodologias mais qualitativas e profundas. (Persuasão!)
  • As bibliotecas são uma instituições culturais, e os métodos que usamos para descobrir como as pessoas se envolvem com eles precisam abraçar o papel que desempenham na comunidade.
  • A pesquisa etnográfica pode mudar a forma como olhamos para como as pessoas querem se envolver com uma instituição.
  • É importante experimentar com metodologias - não há aprendizagem ruim!

Etnografia em Ação

Eu não me canso dos Sleeping Maps (mapas de dormir) da Donna Lanclos! Ao trabalhar com um estudante de graduação para mapear o comportamento acontecendo na biblioteca, ela descobriu que não só estavam os estudantes dormindo na biblioteca (que eu sinto que ela definitivamente já sabia), eles estavam dormindo em barulhentas áreas de alta movimentação. Este é exatamente o tipo de achado que metodologias etnográficas são capazes de descobrir:

  1. Te mantém honesto: os alunos não estão, necessariamente, envolvidos com a biblioteca de formas que foram previstas quando esta foi fundada.
  2. Mas também ajuda a entender como eles querem de fato se envolver: "Nossos alunos dormem em qualquer lugar, quando eles precisam. Eles estão trabalhando duro, e às vezes é preciso recarregar as baterias".
  3. E te dá um sentido de onde você está, em termos do envolvimento desejado: "Se os alunos que dormem são sintomas de espaços bem sucedidos, então a Biblioteca Atkins está indo muito bem."

A equipe de pesquisa do usuário da EBSCO conta com o método de pesquisa contextual para esse exato motivo. Cada vez que usar esse método, é um lembrete de como é importante tentar tão arduamente quanto possível para entender os nossos usuários.


Other EBSCO Sites +